Minicursos

MINICURSOS

Os participantes já inscritos que pretendam participar devem contactar a organização através do email: congresso.geoquimica2018@utad.pt

 I. Aplicações de Sistemas de Informação Geográfica em Projetos Geoquímicos

Horário: 10:00 – 13:00h | 15:00-18:00h

Fernando Pacheco (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro)

Resumo: Os Sistemas de Informação Geográfica (SIG) podem ser usados como ferramentas de processamento de gados georreferenciados numa variedade muito grande de aplicações. Para o presente minicurso, destacam-se os projetos geoquímicos. Durante a realização do curso, o docente e os participantes utilização computadores e software específico (ArcGIS da ESRI) para proceder ao mapeamento digital e à espacialização de parâmetros químicos de um filão de aplito-pegmatítico com lítio localizado em Alijó, concelho de Ribeira de Pena, utilizado como matéria-prima na indústria da cerâmica de acabamento (como fundente). Com base em informação geográfica e alfanumérica em bruto, referente ao filão de Alijó, o docente e os participantes irão georeferenciar mapas geológicos, digitalizar o filão, projetar locais de amostragem na área de afloramento do filão e executar interpolações no sentido de averiguar o zonamento químico do corpo filoniano. Finalmente irão ser produzidos mapas finais, em modo layout do ArcGIS, com as distribuições espaciais do lítio, alcalis e penalizantes (Fe, Ti), tecendo-se alguns considerandos sobre os resultados. 

Nota biográfica: Fernando A.L. Pacheco é Professor Auxiliar com Agregação da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, sendo Doutorado em Hidrogeologia (2001) e Agregado em Geoquímica Ambiental (2011) pela mesma universidade. Dirige o Departamento de Geologia da UTAD desde 2013. Colabora com empresas dedicadas à indústria extrativa de recursos não metálicos, incluindo depósitos minerais com lítio, na vertente da avaliação de recursos e do licenciamento. Publicou cerca de meia centena de artigos científicos em revistas do Journal of Citation Reports (JCR), colaborando com diversas revistas da especialidade como revisor e editor. Coordena, participa e avalia projetos científicos e de prestação de serviços, nacionais e internacionais.

 

II. Produção Cartográfica com RPAS

Horário: 10:00 – 13:00h | 15:00-18:00h

José Manuel Martinho Lourenço (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro)

Resumo: (1) Introdução: aspetos breves sobre legislação, segurança, tipos de aeronaves e sensores. (2) Planificação do levantamento: definição da área, variação de altitude ao longo da área, orientação genérica das fiadas, posicionamento de pontos de controlo sobre o terreno. (3) Plano de voo: delimitação da área a sobrevoar, partição da área em missões, altura de voo, velocidade da aeronave, ângulo de inclinação da câmara, sobreposição entre fotografias ao longo da fiada e entre fiadas, direção das fiadas e tempo de voo de cada missão. (4) Levantamento de campo: instalação e georreferenciação dos pontos de controlo, preparação da aeronave, conexão ao controlo remoto e execução do voo. (5) Modelação fotogramétrica: alinhamento das fotografias, identificação/reconhecimento dos pontos de controlo, extração da nuvem densa de pontos, construção da rede de triângulo irregular, criação de textura, modelo digital de superfície, ortomosaico fotográfico e outros produtos.

Nota biográfica: José Manuel Martinho Lourenço é licenciado em Eng. Geológica pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. Doutorado em Geologia (especialidade em Geofísica Aplicada) pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Na sua investigação, essencialmente centrada em aplicações de geofísica aplicada à modelação de estruturas geológicas profundas, deteção de água subterrânea e mapeamento de estruturas arqueológicas subsuperficiais, aplica ferramentas de Sistemas de Informação Geográfica, georreferenciação por método clássico e Sistemas Globais de Posicionamento por Satélite e modelação 3D. Os trabalhos mais recentes, em colaboração, relacionam-se com a caracterização da fracturação em pedreiras e afloramentos, com base na sua modelação tridimensional fotogramétrica (aérea e terrestre), através da identificação de planos de fratura a partir das nuvens densas de pontos deles extraídas.

 

III. Comportamento geoquímico e isotópico de lateritas

Horário: 10:00 – 13:00h | 15:00-18:00h

Christiano Magini (Universidade de Fortaleza)

Resumo:

Parte 1: Introdução, processos geoquímicos em sistemas abertos, laterização e suas implicações climáticas, datação em lateritas, comportamento do Sm-Nd em perfis laterícios, potencialidade de recursos minerais.

Parte 2: plotagem de análises químicas em gráfico, interpretação de sistemas abertos, potencial para cartografia de subsuperfície.

Nota biográfica: Christiano Magini possui graduação em Geologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1991), mestrado em Geologia Regional pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1995) e doutorado em Geologia Regional pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2001). Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geologia Regional, atuando principalmente nos seguintes temas: metamorfismo, geotectónica, geoquímica, geologia estrutural, meio ambiente e cartografia.